Janela acústica e controle ativo

O uso de janelas acústicas está se tornando cada vez mais comum. Muita gente busca essa solução para garantir um pouco mais de sossego em casa.

Sono_aplicação, janela acústica, janelas acústicas, Rudolf Stefanich - id2 Studio

Fonte: Rudolf Stefanich – id2 Studio

Ao olhar para a fachada de um dormitório, naturalmente a ideia é isolar a janela e não a parede, pois imagina-se que o ruído passa pela janela. Será que existe uma forma de isolar o ruído e manter a iluminação natural que não seja por meio de uma janela acústica?

Como o som faz para “atravessar” uma partição?

O som ou ruído é a consequência da vibração de uma superfície. Quando o rádio é ligado, ouve-se a música porque o alto falante começa a vibrar. Quando ele é desligado o alto falante para de vibrar e então o som não é mais ouvido.

O mesmo acontece com uma partição. O som que incide de um lado da partição faz com que ela vibre. Ao vibrar, a partição se comportar como um alto falante fazendo com que o ruído do outro lado seja ouvido. Ou seja, o som não atravessa a parede, mas a faz vibrar e, com isso, cria uma nova fonte sonora do outro lado da parede.

Pensando assim, a forma mais simples de isolar o ruído é fazer com que a partição vibre menos, ou seja, quanto mais pesada uma partição mais difícil será fazê-la vibrar e maior será o isolamento acústico. Portanto, voltando para o item fachada, fazer uma janela vibrar é mais fácil do que uma parede de alvenaria, logo o som deve passar pela janela.

Isso nos faz imaginar que se conseguirmos fazer com que a janela pare de vibrar ela isolará o ruído. Uma das formas é usar uma janela com vidro duplo, em que o primeiro vidro receberá o ruído e vibrará, porém, devido a separação entre eles e do tipo da montagem na esquadria, irá transmitir menos energia vibratória para o segundo que vibrará menos que o primeiro. Assim a janela com vidro duplo isola melhor o ruído que uma janela convencional, de vidro simples.

Vale lembrar que essa é uma análise simples e que foi feita desconsiderando outras particularidades construtivas das janelas acústicas e mecanismos de transmissão de energia.

Controle ativo

controle ativoÉ comum as pessoas perguntarem se não seria possível aplicar “aquela técnica de gerar um som igual, mas invertido para anular o som existente no ambiente“.

De certa forma é possível, mas em condições específicas e muito bem controladas. Porém, lembrando o que foi dito acima, se for possível fazer com que janela vibre menos, ela transmitirá menos ruído, ou seja, isolará o ruído.

E é isso que pretende o projeto do designer Rudolf Stefanich, com seu protótipo Sono.

Ele está desenvolvendo um dispositivo de controle de vibrações feito de plástico que, acoplado à janela, é capaz de captar a vibração do vidro e excitar o mesmo com um sinal contrário ao incidente para anular a vibração. Fazendo isso, o ruído não passará pela janela, mantendo o ambiente acusticamente isolado. Ou seja, ele está usando técnicas de controle ativo, similares àquelas usadas em alguns fones de ouvido.

E você possui janelas acústicas em sua residência? Conte-nos sua opinião a respeito dessas janelas.

 

Vitor Litwinczik